sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Como Fazer Uma Foca Simples de Origami Passo a Passo

Criei esse modelo bem simples especialmente para esse tutorial. Recomendo para iniciantes em origami. Durante a execução dos passos vamos ver (e rever) algumas dobras básicas no origami.

1. Use um papel com faces de cores diferentes. Pode ser um papel comum, tipo sulfite ou o "papel dobradura" ou ainda um mais espesso como o dupla face. Como não tem muitas dobras, não requer cuidados com a escolha do papel. Comece com o lado mais claro para cima. Dobre e desdobre a diagonal com uma dobra de vale. Leve a borda inferior de encontro com a diagonal marcada, com uma dobra de vale. Desdobre e faça o mesmo com a borda direita. Observe os 4 ângulos de 22,5º formados. Percebe o tipo de CP?
2. Leve a borda superior de encontro com a diagonal usando uma dobra de vale e depois desdobre. Repita com a borda esquerda. Vire o papel, sem girá-lo, ficando com o lado colorido para cima. Dobre e desdobre a outra diagonal com uma dobra de vale.
3. Vire o papel colocando o lado branco para cima de novo e gire-o 45º no sentido anti-horário. Pegue a ponta esquerda do papel, vá dobrando essa pequena aba ao meio com uma dobra de vale (já marcada). Quando essa marca encontrar outras duas marcas de vale, PARE de dobrar essa marca e comece a seguir as outras duas com dobras de vale. Vá "levando" a ponta esquerda em direção ao centro. Uma aba vai se "sobressair", dobre-a para cima e torne o papel plano novamente. Essa seqüência de dobras chama-se "Orelha de Coelho" (Rabbit Ear Fold) e é bem comum no origami. Repita no lado direito.
4. Depois de fazer uma orelha de coelho em cada lado, você tem uma Base Peixe.
5. Agora vamos modificar um pouco a base. Desdobre o lado esquerdo e puxe a orelha do coelho para baixo, fazendo a parte superior do papel "deslizar", desfazendo a dobra da lateral superior. Vá de encontro com a borda lateral inferior.
6. Com as abas de baixo bem alinhadas, achate a parte de cima do papel.
7. Repita os passos 5 e 6 do outro lado. A parte bem superior do papel vai "entrar em conflito". Ajeite para o lado...
8. Dobre outra orelha de coelho tornando o papel plano novamente. Gire 90º no sentido anti-horário.
9. Vire o papel e faça uma dobra de vale ligando a ponta da aba da esquerda até o encontro das diagonais. Desdobre.
1o. Leve a marca formada de encontro com a marca da diagonal, fazendo uma dobra de vale e desdobre; leve agora a última marca até a marca da diagonal novamente e desdobre. Essa seqüência de dobras é uma típica sequência de Referenciação. Nesse caso, eu precisava encontrar o ponto que está sobre a marca da diagonal e cuja distância do centro do papel seja de 1/16 (dezesseis avos) do comprimento total da diagonal. A intersecção da última dobra com a diagonal representa esse ponto. Isso é preciso para que no final a cabeça não fique nem muito grande nem muito pequena.
11. Leve a ponta da aba até o ponto de referência, fazendo uma dobra de vale.


12. Dobre o papel ao meio, pela diagonal, com uma dobra de vale. Gire 45º no sentido horário.

13. Dobre a aba lateral ao meio. Repita do outro lado.

14. "Abra" a aba da direita, trazendo uma parte dela para frente e a outra parte para trás. Puxe tudo para baixo e achate o modelo. Essa seqüência de dobras chama-se "Dobra Reversa Para Fora" (Outside-reverse Fold) e também é bem comum no origami. Além disso, essa seqüência permitiu uma Troca de Cor (Color Change) que é um efeito bem interessante. As trocas de cor podem ser bem fáceis, como essa, mas afgumas são complicadíssimas e exigem do papel muita resistência. As vezes você tem que "encapar" uma aba com outra, que foi revertida previamente, e o papel costuma rasgar.

15. Veja as indicações na última foto e usando a "noção de espaço", dobre 1/3 da aba formada para cima e depois dobre a aba toda para cima. Fica assim:

16. Observando a "cabeça" do modelo, faça uma dobra de vale e uma de montanha de modo que elas partam do mesmo ponto - a metade da aba - e que um triângulo retângulo fique "escondido". Essa seqüência de dobras chama-se "Franzido" (Crimp) e é utilizada para definir detalhes. Nesse caso, diferenciar a cabeça do resto do corpo. Repita atrás.

17. O modelo, em si, está pronto. Você ainda pode fazer a modelagem tridimensional, à moda bem ocidental (e minimalista). Veja algumas dicas:

Minha finalização:


Dica: Se quiser ser aprofundar um pouco, dê uma olhada no CP da foca. Estude os ângulos, as distâncias, as referências. Tente identificar "o que é o que" nas figuras geométricas.

3 comentários:

  1. Oi Diego, muito obrigado pelo comentário em meu blog.
    Gostei muito de suas postagens, tem muito assunto interessante.
    Nunca tentei fazer um Crease Pattern, só de ver dá um nó na cabeça, as vezes vejo uns mais simples que dá vontade de até tentar. Se um dia fizer postarei em meu blog. Valeu cara, até mais.

    ResponderExcluir
  2. Ai que legal! *-*

    Muito bom o blog.

    Não entendo nada de CP. Risos... :P


    Estou te linkando no 'nosso' [Graz! E Yann] também. ^^


    Beijooo.

    ResponderExcluir
  3. Acabei de descubrir uma linda coisa, assisti ao um show aquático e o bixinho que fizeste é um leão marinho, veja só que legal são eles que possuem essas barbatanas dianteiras e podem nos proporcionar magníficas mimicas dando tchauzinho, comprimentando e etc, já a habilidades maiores das foquinhas é dentro da agua elas nadam muito rápido, bjos e parabens pelo seu trabalho.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...